O ainda vice-presidente dos Estados Unidos (EUA) afirmou esta quarta-feira que não vai impedir a certificação da vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais por parte do Congresso. Mike Pence contraria assim a pressão exercida por Donald Trump, que pediu que o responsável rejeitasse os resultados.

O presidente cessante dos EUA, Donald Trump, tentou esta quarta-feira pressionar o seu vice, Mike Pence, pedindo-lhe para usar poderes que ele não tem, numa tentativa de reverter a sua derrota nas eleições presidenciais.

Mike Pence tem a tarefa, perante o Congresso, de abrir os certificados de voto eleitorais de cada estado e apresentá-los aos escrutinadores indicados pela Câmara de Representantes e pelo Senado, ratificando o resultado do Colégio Eleitoral, que deu a vitória ao candidato democrata, Joe Biden.

Mas Trump, que ainda não aceitou esses resultados das eleições presidenciais, pediu a Pence para não cumprir a tarefa cerimonial e rejeitar a sua validação, durante a sessão conjunta das duas câmaras do Congresso.

Tudo que Mike Pence tem de fazer é mandá-los de volta para os Estados Unidos. Nós ganhámos!”, escreveu Trump na sua conta pessoal da rede social Twitter.

O vice-presidente vem agora, através de uma carta enviada ao Congresso, rejeitar esse cenário. 

António Guimarães