O presidente dos Estados Unidos reviu esta quinta-feira o objetivo traçado para a vacinação contra a covid-19 no país. Tendo inicialmente estabelecido uma meta de 100 milhões de doses em 100 dias, Joe Biden atualizou agora esse marco para 200 milhões de doses em 100 dias.

A redifinição do objetivo foi avançada pelo chefe de Estado norte-americano na primeira conferência de imprensa desde que tomou posse como presidente, a 20 de janeiro.

Hoje defino um segundo objetivo, que é ter 200 milhões de doses administradas nos meus primeiros 100 dias no cargo", afirmou, depois de os Estados Unidos terem atingido o objetivo inicialmente traçado após 58 dias de vacinação.

Os números são o espelho do sucesso de vacinação nos Estados Unidos, país que se adiantou, e muito, a todos os outros na compra de vacinas contra a covid-19. Embora tenha aprovado apenas as vacinas da Johnson & Johnson, Moderna e da Pfizer (menos uma que na União Europeia), o país está a desenvolver com êxito o plano de vacinação.

Atualmente foram já administradas mais de 130 milhões de doses de vacina, havendo mais de 46 milhões de pessoas totalmente vacinadas, o que corresponde a 14,13% da população do país.

O ritmo de vacinação nos Estados Unidos é atualmente de 2,5 milhões de doses administradas por dia.

Os números avançados por Joe Biden trazem esperança ao país mais fustigado pela pandemia. Desde que foi reportado o primeiro caso em solo norte-americano confirmaram-se mais de 30 milhões de infeções, das quais mais de 545 mil resultaram em mortes.

António Guimarães