A covid-19 foi a terceira causa de morte nos Estados Unidos, atrás das doenças cardiovasculares e do cancro, segundo dados provisórios comunicados, esta quarta-feira, pelas autoridades sanitárias norte-americanas.

Segundo o Centro de Prevenção e de Luta contra as Doenças (CDC, na sigla em inglês), o novo coronavírus provocou um aumento de quase 16% na taxa de mortalidade geral em relação a 2019, índice que não registava qualquer aumento desde 2017.

No total, mais de 3,3 milhões de pessoas morreram entre janeiro e dezembro de 2020 nos Estados Unidos, sublinhou o CDC, que analisou os certificados de óbito no país.

Em relação à população e ajustada em função da idade, o número de pessoas que morreram por 100.000 habitantes foi de cerca de 828, face aos 715 registados em 2019, um aumento de 15,9%. 

Deste total de mortes, mais de 377.800 foram definitivamente ou provavelmente devidas à Covid-19 (cerca de 345.300 excluindo mortes para as quais o novo coronavírus foi uma das doenças que contribuíram para a morte, entre outros fatores), o que representa 11% do total de óbitos no país. 

Em comparação, as doenças cardíacas mataram cerca de 690.000 pessoas no mesmo ano nos Estados Unidos e o cancro quase 598.000.

A taxa de mortalidade de covid-19 foi significativamente maior entre os nativos americanos (ou ameríndios, com 187 por 100.000 habitantes), hispânicos (164) e negros (151 mortes), em comparação com os brancos (72). 

“Infelizmente, considerando o estado atual da pandemia, essas consequências estão a continuar em 2021, onde continuamos a ver pessoas de cor a constituírem-se como uma grande parte dessas mortes”, disse Rochelle Walensky, diretora do CDC, numa conferência de imprensa.

“Os dados devem servir de motor para continuarmos a desempenhar o nosso papel a fim de diminuir o número de casos, reduzir a disseminação da covid-19 e vacinar as pessoas o mais rápido possível”, acrescentou, sublinhando que os Estados Unidos estão mais uma vez a assistir a um aumento diário de contaminações.

Sem surpresas, a análise das autoridades de saúde norte-americanas também mostrou uma taxa de mortalidade a aumentar “muito significativamente” com a idade, com apenas 0,2 mortes por cada 100.000 crianças entre os 01 e os 14 anos, contra 1.797 óbitos para a mesma proporção de pessoas com mais de 85 anos. 

Os homens também foram mais afetados do que as mulheres. 

As semanas em que se registou o maior número de óbitos por covid-19 ocorreram nos meses de abril e dezembro de 2020, ou seja, em épocas de picos de primavera e inverno, pormenorizaram as autoridades sanitárias norte-americanas.

Os números finais não serão divulgados de imediato, uma vez que costumam ser anunciados cerca de 11 meses após o final do ano em questão.

/ NM