Acusações de violência doméstica, posse de armas e de drogas, ligações a gangues. A vida do padre Guadalupe Rios, suspenso esta quinta-feira da paróquia de São José, na cidade norte-americana de Selma, é tudo menos comum para um homem de fé.

De acordo com a paróquia, que está a conduzir uma investigação ao padre por "má conduta religiosa", Guadalupe Rios foi alvo de uma ordem de restrição, não podendo estar a menos de 90 metros da igreja.

As suspeições sobre a alegada conduta do padre começaram após o fim de uma relação de quatro anos com a sua assistente. Ao jornal local Fresno Bee, a mulher afirma que foi vítima de violência “física e romântica” durante o relacionamento. 

A mulher, que não quis revelar o nome, diz que Guadalupe Rios a com “socos na cara” e a atirou para o chão múltiplas vezes.

A ex-companheira descreveu o homem como alguém que “bebia e que fumava muito haxixe”, tendo chegado a ameaçá-la com uma arma de fogo.

Em declarações ao canal ABC, a mulher descreve uma ocasião em que o padre apontou uma arma à sua própria cabeça com o objetivo de ambos “jogarem à roleta russa”.

O senhor Rios e eu estávamos no seu gabinete e ele apontou uma arma à sua cabeça. Comecei a chorar em choque e ele disse-me ‘ou eu morro, ou tu morres, ou morremos os dois aqui”, contou a mulher.

A paróquia está ainda a investigar os laços que Guadalupe mantinha com gangues criminosos na cidade de Selma.

Ele é ex-membro de gangues e ainda mantém amizade com os membros”, revelam os documentos da acusação, citados pelo jornal Fresno Bee.

Vários paroquianos disseram ainda à comunicação social que sabiam que Guadalupe tinha ligações criminosas, descrevendo fotografias que publicou nas redes sociais com espingardas e uma pistola Magnum .357 de alta potência. 

O padre foi ainda condenado num acidente de automóvel em que teria 0.19% de álcool no sangue, mais do dobro do limite no estado norte-americano do Alabama.

Guadalupe Rios será presente em tribunal em janeiro. De acordo com a paróquia, o padre está a aguardar a investigação com uma licença administrativa paga.