Jovens democratas denunciam à polícia a presença de elementos da milícia de extrema-direita "Proud Boys" na manifestação republicana que pede o fim da contagem dos votos na cidade de Filadélfia, Pensilvânia.

Chegaram os 'Proud Boys'", dizem os democratas que se manifestam frente aos republicanos.

Pelas 17:30 (21:30 em Lisboa), grupos de apoiantes de Donald Trump chegaram à rua onde está instalado o centro de contagem de votos do condado de Filadélfia exigindo a suspensão da contagem dos votos no estado.

"Aqui somos todos apoiantes do presidente dos Estados Unidos [Donald Trump] e estamos contra esta 'fraude'", disse à agência Lusa um apoiante republicano, quando questionado se estão presentes elementos da milícia extremista "Proud Boys" entre os manifestantes.

Nós estamos aqui para qualquer eventualidade", limita-se a afirmar um graduado do Departamento da Polícia de Filadélfia no local.

Os agentes mantêm-se na rua, reforçando nos últimos minutos a entrada do Centro de Convenções da cidade de Filadélfia, governada por um autarca do Partido Democrata.

No Centro de Convenções procede-se neste momento à contagem dos votos por correspondência, "contestados" por Donald Trump.

O candidato que vencer na Pensilvânia consegue 20 delegados no Colégio Eleitoral.

Há dois dias que Donald Trump afirma, sem apresentar provas, que os democratas são responsáveis por "fraude" eleitoral.

O candidato democrata Joe Biden está prestes a conseguir a vitória eleitoral apesar das acusações de Trump sobre a "situação" em três estados considerados cruciais.

Ao vencer nos estados do Michigan e Wisconsin, Biden soma, de acordo com as projeções dos meios de comunicação locais, 264 delegados no Colégio Eleitoral ficando a pouco de conseguir os 270 super eleitores necessários para ganhar a Casa Branca.

De acordo com os mesmos dados, Donald Trump soma 214 delegados do Colégio Eleitoral.

Biden mantém-se no Delaware e tem feito sucessivos apelos à calma e à "paciência" enquanto Trump acusa os democratas de atos fraudulentos provocando a mobilização dos apoiantes republicanos em vários pontos do país, nomeadamente na cidade da Filadélfia.

Na cidade de Filadélfia os apoiantes de Joe Biden dizem que estão na rua para "defender a democracia", ao contrário dos republicanos que estão a "tentar promover um fascista totalitário".

Na mesma rua, do lado dos democratas a música é ensurdecedora impedindo a audição dos republicanos que discursam com a ajuda de megafones. 

/ AG