Os Estados Unidos anunciaram a emissão do primeiro passaporte do país que contempla um terceiro género, denominado "X", anunciou o Departamento de Estado norte-americano.

Este novo marcador vai permitir às pessoas que não se identifiquem como homem ou mulher ter uma opção que reflita "a sua verdadeira identidade", diz Jessica Stern, enviada diplomática especial dos EUA para os direitos LGBTQ, citada pela Associated Press.

Vemos este passo como uma forma de afirmar e promover os direitos das pessoas trans, intersexo, não-conformes e não-binárias", completou Stern.

O Departamento de Estado norte-americano revelou também que pretende alargar o leque de opções para o próximo ano, mas avisou que iria demorar "algum tempo", pois será necessário proceder a atualizações dos sistemas informáticos do aparelho estatal.

Outra novidade anunciada é a possibilidade de as pessoas poderem escolher o seu próprio género sem necessitar de um certificado médico, caso o género designado não esteja em conformidade com outros documentos de identificação.

Os Estados Unidos juntam-se, assim, a países como o Canadá, Austrália, Nova Zelândia e Nepal na adoção desta medida.

Redação