Os Estados Unidos não vão pedir aplicação da pena de morte para os dois 'jihadistas' do grupo Estado Islâmico detidos pelos militares americanos, garantiu o chefe da diplomacia norte-americano, Mike Pompeo, à ministra britânica do Interior, Priti Patel.

Em nome do Ministério da Justiça escrevo para assegurar que, se o Reino Unido aceitar o nosso requerimento de assistência jurídica, os Estados Unidos não vão procurar a aplicação da pena de morte nos processos contra Alexanda Kotey e El Shafee el-Sheik”, vincou Mike Pompeo, numa carta enviada a Pratel, citada pela Agência France Presse (AFP).

Os 'jihadistas' faziam parte de um grupo conhecido como ‘Beatles’ por causa do seu sotaque inglês.

Capturados em janeiro de 2018 pelas forças curdas da Síria, Alexanda Kotey e El Shafee el-Sheik foram colocados sob o controlo do exército americano em outubro de 2019 no Iraque.

Em 2015, os Estados Unidos avançaram com um pedido de assistência jurídica com as autoridades britânicas para obter provas contra os dois 'jihadistas'.