Um dos mais próximos conselheiros de Donald Trump apelou à Turquia para colocar um ponto final na ofensiva militar na Síria. O secretário de estado da Defesa norte-americano avisou que, caso isso não aconteça, a Turquia poderá sofrer "sérias consequências". É uma posição contraditória à de Donald Trump, porque foi do presidente dos Estados Unidos a decisão de abandonar o território que deu luz verde à ofensiva comandada por Recep Erdogan.

A ofensiva turca no nordeste da Síria vai no terceiro dia e já poderá ter causado centenas de mortes. Relatos referem ainda que estão cem mil pessoas em fuga.

A Turquia garante mesmo que já matou 277 combatentes curdos, numa manobra militar que foi formalmente criticada pelo secretário de estado da Defesa dos Estados Unidos, que pediu a Recep Erdogan que deixasse os curdos em paz.