Um incêndio matou esta quarta-feira seis pessoas na zona do Harlem, em Nova Iorque, nos Estados Unidos. Entre as vítimas mortais estão quatro crianças, a mais nova com três anos. O fogo deflagrou no quinto andar de um edifício na zona norte de Manhattan.

Alguns vizinhos contaram ao The New York Times terem sido acordados, a meio da noite, pelo cheiro a fumo e gritos das crianças.

Podíamos ouvi-los quando gritavam ‘mãe’", conta Jennifer Nunn-Stanley, também ela moradora naquele bairro.

Assim que tomou conta da ocorrência, o departamento de bombeiros de Nova Iorque enviou 100 operacionais ao local, um edifício com 109 anos de existência e que se situa na 142ª rua da ilha nova-iorquina.

O comissário dos bombeiros, Daniel Nigro, disse que assim que a corporação chegou ao local do incêndio foi recebida com chamas logo à porta, tendo depois encontrado seis vítimas mortais, dois adultos e quatro crianças, com idades compreendidas entre os três e os onze anos.

De repente, tudo era uma bola de fogo", relata uma das testemunhas.

Geraldo Morales, também morador daquele prédio, contou à WABC-TV que acordou com uma explosão e saiu a correr. Jesse Scott, que vive do outro lado da rua, relata como viu os quinto e sexto andares serem consumidos pelas chamas: “Parecia uma bola de fogo, tudo explodiu”.

Os responsáveis dos bombeiros acreditam que as chamas terão deflagrado na cozinha, não havendo suspeitas de mão criminosa. O edifício chumbou na última inspeção, feita pelo Departamento de Casas e Desenvolvimento Urbano de Nova Iorque em 2017.

Além das vítimas mortais, outras três pessoas sofreram ferimentos ligeiros.