O Irão anunciou esta quarta-feira que frustrou uma tentativa da Marinha norte-americana de apreender um petroleiro que transportava petróleo iraniano no mar de Omã, sem especificar a data exata do incidente.

De acordo com as forças militares da República Islâmica, o incidente ocorreu em várias fases, tendo “os Estados Unidos primeiro arrestado um navio que exportava petróleo iraniano e transferido a sua carga para outro petroleiro”.

Na segunda fase, segundo o site oficial Sepanews, a marinha da Guarda da Revolução, apoiada pela sua força aérea, capturou “o outro petroleiro”.

As forças norte-americanas tentaram novamente bloquear o petroleiro que continha o petróleo roubado usando vários helicópteros e um navio de guerra, mas não conseguiram, mais uma vez, retomá-lo", disse a mesma fonte.

A Marinha dos EUA não reagiu imediatamente ao anúncio iraniano, mas dois altos funcionários norte-americanos, citados pela Associated Press, disseram que o Irão capturou um petroleiro com bandeira do Vietname, em outubro, e que o navio está retido no porto de Bandar Abbas.

O Irão e os Estados Unidos cortaram relações diplomáticas em 1980, meses depois de estudantes islamitas terem começado a fazer reféns na embaixada dos EUA em Teerão, cujo 42.º aniversário acontece na quinta-feira.

A tensão entre os dois países aumentou desde a retirada de Washington, em 2018, de um acordo nuclear entre o Irão e seis potências ocidentais, seguida da reposição de pesadas sanções norte-americanas contra o Irão.

Em 2019, avolumaram-se receios de uma escalada entre Teerão e Washington na sequência de ataques não reivindicados a navios na região do Golfo, um drone abatido e petroleiros apreendidos.

/ NM