O Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou este sábado as identidades dos homens que morreram após um ataque do grupo ISIS-K, um braço armado do Estado Islâmico no Afeganistão.

Segundo o governo norte-americano, a grande maioria das vítimas mortais são jovens de 20 anos, sendo que apenas um deles tinha mais de 30:

- Fuzileiro Darin T. Hoover, 31 anos, de Salt Lake City, Utah;

- Fuzileiro Johanny Rosariopichardo, 25 anos, de Lawrence, Massachusetts;

- Fuzileiro Nicole L. Gee, 23 anos, de Sacramento, Califórnia;

- Fuzileiro Hunter Lopez, 22 anos, de Indio, Califórnia;

- Fuzileiro Daegan W. Page, 23 anos, de Omaha, Nebraska; 

- Fuzileiro Humberto A. Sanchez, 22 anos, de Logansport, Indiana; 

- Fuzileiro David L. Espinoza, 20 anos, de Rio Bravo, Texas; 

- Fuzileiro Jared M. Schmitz, 20 anos, de St. Charles, Missouri;  

- Fuzileiro Rylee J. McCollum, 20 anos, de Jackson, Wyoming; 

- Fuzileiro Dylan R. Merola, 20 anos, de Rancho Cucamonga, Califórnia; 

- Fuzileiro Kareem M. Nikoui, 20 anos, de Norco, Califórnia;

- Marinheiro Maxton W. Soviak, 22 anos, de Berlin Heights, Ohio;

- Soldado Ryan C. Knauss, 23 anos, de Corryton, Tennessee.

São estas as identidades dos jovens que morreram após o ataque perpetrado esta semana. Outros 18 membros das Forças Armadas ficaram feridos na sequência do mesmo ataque.

Este ataque ocorreu um dia depois do ataque bombista, reivindicado pelo Estado Islâmico da Província de Khorasan (ISKP, na sigla em inglês), que no Afeganistão é considerado inimigo dos talibãs.

Na quinta-feira, o presidente dos EUA, Joe Biden, prometeu "caçar e fazer pagar" os autores do atentado bombista, que causou pelo menos 170 mortos e 150 feridos, incluindo 13 soldados norte-americanos.

António Guimarães