Morreu esta quarta-feira Rush Limbaugh, apresentador de rádio dos Estados Unidos que ficou conhecido pelas suas posições politicamente conservadoras.

Aos 70 anos, o radialista deixa um legado nos meios de comunicação sociais, sobretudo naqueles mais ligados ao Partido Republicano. Durante a sua carreira, e apelidando-se de "Doutor da Democracia", raramente escondeu as suas opiniões sobre o feminismo, aquecimento global, democratas ou minorias.

O anúncio foi feito pela mulher, no programa de rádio que Rush Limbaugh costumava apresentar.

Sei que não sou, com certeza, o Limbaugh que esperavam ouvir. Eu, como vocês, gostaria muito que o Rush estivesse atrás deste microfone agora, saudando-vos para mais três horas excecionais de emissão. É com profunda tristeza que partilho diretamente que o nosso querido Rush, meu fantástico marido, morreu durante a manhã por complicações do cancro que tinha nos pulmões", disse Kathryn Limbaugh.

Numa das últimas intervenções políticas, Rush Limbaugh apelidou de patriotas os apoiantes de Donald Trump que invadiram o Capitólio a 6 de janeiro.

António Guimarães