A polícia norte-americana deteve um homem suspeito de tentar colocar um engenho explosivo perto do Capitólio.

O homem, identificado pela polícia como Floyd Ray Roseberry, de 49 anos, natural de Grover, no Estado da Carolina do Norte, saiu do veículo e estava a ser levado para custódia policial pouco antes das 14:30 locais (19:30 em Lisboa).

Roseberry tinha parado a carrinha, que não tinha placas de matrícula, em cima do passeio em frente à Biblioteca do Congresso e disse à polícia que tinha uma bomba, e um agente viu o que lhe pareceu ser um detonador na mão dele.

Durante cerca de cinco horas, o homem esteve em comunicação com os negociadores da polícia, escrevendo notas a partir do interior da carrinha e mostrando-as às autoridades.

Enquanto decorriam as negociações, foi divulgado na rede social Facebook um vídeo de Roseberry dentro da carrinha, que estava cheia de moedas e caixas. Ele fazia ameaças de explosões, proferia ameaças contra o Governo e falava do que acredita serem os males do país, incluindo a posição dos Estados Unidos no Afeganistão, o sistema de saúde e as Forças Armadas.

Na mensagem em vídeo, o suspeito culpava Joe Biden pelo eventual ataque e disse que isso marcaria o inicio da revolução.

O Facebook retirou o vídeo algumas horas depois de este ter sido aparentemente filmado. Roseberry não parecia ter qualquer exigência específica às autoridades além de falar com Biden.

A sua ex-mulher, Crystal Roseberry, declarou ter visto imagens do homem na carrinha junto ao Capitólio e confirmou à agência noticiosa norte-americana Associated Press (AP) que se tratava do ex-marido. Disse que não tinha conhecimento de que ele alguma vez tivesse tido explosivos, mas que era um ávido colecionador de armas de fogo.

A polícia evacuou vários edifícios naquela área e enviou atiradores furtivos para a zona próxima do Capitólio e do Supremo Tribunal.

A polícia negociou durante cinco horas. O homem acabou por se render, mas as razões da ameaça ainda não são claras.

NOW: The USCP is responding to a suspicious vehicle near the Library of Congress.

Please stay away from this area and follow this account for the latest information. pic.twitter.com/LMBYBTJn4t

Em janeiro, um dia antes de milhares de manifestantes pró-Trump terem invadido o Capitólio, foi deixada uma bomba perto da sede nacional do Partido Democrata, não muito distante do Capitólio.

/ PP (notícia atualizada às 20:55)