Os 460 mil ‘motards’ que se reuniram em agosto no Dacota do Sul, de forma indiferente em relação à pandemia do novo coronavírus, originaram 260 mil novos casos de covid-19, estimaram cientistas, num estudo divulgado hoje.

Este número faria desta reunião de ‘motards’, que se prolongou por dez dias, designada Sturgis Motorcycle Rally, o maior evento de propagação do coronavírus documentado até hoje nos EUA.

O estudo, realizado por economistas da Universidade de San Diego e publicado pelo Instituto de Economia do Trabalho (IZA), é uma aproximação estatística fundada em dados anónimos de mobilidade provenientes de telemóveis na e em torno da pequena cidade de Sturgis, uma região rural muito pouco habitada que é invadida todos os anos por um 'exército' de motociclistas.

Estes dados permitiram confirmar o número de pessoas que foram acampar, passear, beber, comer e ouvir os concertos, na maior parte sem máscara, durante a 80.ª edição da iniciativa, de 07 a 16 de agosto.

A mesma fonte de informação permitiu também identificar as regiões de origem dos ‘motards’.

Através do cruzamento dos dados geográficos com os números oficiais de casos de covid-19 durante o mês de agosto, os investigadores estimaram a vaga de contágios nascida em Sturgis e propagada por todo o país: 266.796 novos casos, o que representam quase um quinto (19%) dos 1,4 milhões de casos detetados nos EUA entre 02 de agosto e 02 de setembro, com um custo económico estimado de 12,2 mil milhões de dólares (10,4 mil milhões de euros), na base de um estudo que tinha quantificado cada caso não mortal em 46 mil dólares.

Só no Dacota do Sul, o número de casos subiu ao longo do verão, passando de cerca de 100 novos casos por dia no início de agosto para 300 no final do mês, segundo o Covid Tracking Project, mas o número de mortos permaneceu fraco, com um morto por dia, em média.

Esta análise estatística é apenas uma aproximação, uma vez que ninguém seguiu e testou os motociclistas individualmente.

Por outro lado, não foi publicada por uma revista científica com recurso à leitura por pares, portanto, sem que um cientista independente tenha avaliado a sua metodologia.

Além disso, o número de casos aumentou igualmente em toda a região central dos EUA durante o verão, e não apenas no Dacota do Sul.

/ BC