Nos Estados Unidos está em marcha um megaprojeto para construir uma cidade no meio do deserto, com os estados do Nevada, Utah, Idaho, Arizona ou Texas a serem os principais candidatos. A ideia é do bilionário Marc Lore e do arquiteto Bjarke Ingels, que têm uma visão para "uma nova cidade na América", onde poderão viver cinco milhões de pessoas.

Telosa, assim se vai chamar a cidade, tem como objetivo ter a "limpeza de Tóquio, a diversidade de Nova Iorque e os serviços sociais de Estocolmo". Com projeto apresentado, falta agora uma das partes mais difíceis: financiamento. Para o sonho se tornar realidade, Marc Lore e Bjarke Ingels procuram angariar 400 mil milhões de dólares (qualquer coisa como 337 mil milhões de euros).

O projeto vai assentar numa área de 607 quilómetros quadrados, e promete uma arquitetura ecológica, bem como a utilização de energia sustentável e um sistema de água resistente à seca, até porque o mais provável é que a localização venha a ser no deserto. Os veículos não utilizarão combustíveis fósseis, sendo os carros autónomos e a deslocação a pé os meios preferenciais.

É sobre os indivíduos e a sociedade se tornarem um só", explica Marc Lore sobre a cidade, antigo presidente e diretor-executivo do Walmart, uma grande cadeia de supermercados nos Estados Unidos.

No projeto apresentado, Telosa é definida como a "cidade dos 15 minutos", onde se espera que qualquer pessoa possa chegar ao trabalho, escola ou outro local num prazo máximo de 15 minutos.

As primeiras imagens partilhadas, e que pode ver na galeria associada ou no vídeo abaixo, mostram a excentricidade de Telosa, com grandes espaços abertos e edifícios rodeados de vegetação.

A avançar, o projeto vai começar com uma área de seis quilómetros quadrados, onde poderão viver 50 mil pessoas, no que pode vir a custar 25 mil milhões de dólares (cerca de 21 mil milhões de euros). Na totalidade, a cidade demorará até 40 anos a estar completada.

A missão de Telosa é criar um futuro mais equitativo e sustentável. Esse é o ponto que nos guia", afirma Marc Lore.

O financiamento, esperam os criadores do projeto, vai chegar de "várias fontes", incluindo investidores privados, filantropos e até do Estado, através de subsídio para o desenvolvimento económico. Esta abordagem ao governo norte-americano deve acontecer "muito em breve", esperando-se os primeiros habitantes de Telosa para 2030.

Marc Lore deixou a presidência do Walmart este ano, apostado em trabalhar num reality show, no aconselhamento de startups e na construção de Telosa.

Já Bjarke Ingels, é um dinamarquês que fundou a BIG, uma empresa de arquitetura que já foi contratada para projetos importantes como as sedes da Google em Londres e na Califórnia ou uma cidade que a Toyota quer desenvolver no Monte Fuji, Japão.

António Guimarães