Os Estados Unidos e o Canadá estão a combater uma vaga de incêndios e a enfrentar altas temperaturas na costa oeste de ambos os países, com consequências na circulação ferroviária e na eletricidade, de acordo com as autoridades locais.

No Canadá, o ministro dos Transportes anunciou este domingo a adoção de medidas de prevenção contra os fogos florestais, no quadro das condições meteorológicas extremas, algumas semanas depois do início de uma vaga de calor inédita que assola o país e os Estados Unidos.

As condições meteorológicas sem precedentes na Colúmbia Britânica continuam a ser uma ameaça séria à segurança pública e às operações ferroviárias", disse o ministro Omar Alghabra, através de um comunicado.

Entre as medidas adotadas encontram-se a redução da velocidade dos comboios quando a temperatura ultrapasse os 30 graus e quando o nível de perigo de incêndio para a zona seja considerado "extremo".

Outra medida implementada até dia 31 de outubro estabelece que nenhuma locomotiva deverá circular nas zonas de risco extremo sem ter sido inspecionada nos 15 dias anteriores, para assegurar que "os sistemas de escape não têm matérias combustíveis".

A vila de Lytton, a 250 quilómetros a norte de Vancouver, bateu no final de junho o recorde histórico de calor no Canadá, com 49,6 graus, antes de ser destruída pelas chamas em 90%.

Uma centena de incêndios lavram atualmente no oeste do Canadá e dos Estados Unidos, mais concretamente na Califórnia, o maior estado norte-americano.

No norte da Califórnia, na fronteira com o Nevada, os bombeiros continuam a combater o maior incêndio do ano, causado por dois raios e que duplicou o seu tamanho entre sexta-feira e sábado, chegando aos 222 quilómetros quadrados.

Os serviços meteorológicos dos Estados Unidos avisaram que as condições adversas podem causar doenças relacionadas com o calor e o serviço de eletricidade da Califórnia lançou alertas contra possíveis disrupções no serviço, tanto devido ao calor, como à destruição de postes.

Também há incêndios a decorrer nos estados de Washington e Oregon, também na costa oeste dos Estados Unidos.

O Vale da Morte, no deserto do Mojave, na Califórnia, enfrentou 53 graus de temperatura no sábado, ainda assim abaixo dos 54 graus de sexta-feira, que se forem confirmados são a temperatura mais alta registada no local desde os 57 graus de julho de 1913, considerados a temperatura mais alta de sempre na Terra.

/ NM