O recém-eleito presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, começa aos poucos a formar a nova equipa. Entre surpresas e confirmações, saltam à vista os nomes de Alejandro Mayorkas e de Avril Haines, anunciados esta segunda-feira. Ele é um homem nascido em Cuba e vai liderar o Departamento de Segurança norte-americano, enquanto ela será a primeira mulher à frente do Diretório Nacional de Inteligência.

As nomeações ainda precisam da confirmação do Senado, mas caso passem, Alejandro Mayorkas será o primeiro cidadão nascido fora de solo norte-americano a comandar o departamento que foi criado depois dos ataques do 11 de setembro de 2001. Com cerca de 240 mil funcionários, aquele organismo é responsável pela segurança das fronteiras, controlo da imigração, cibersegurança ou resposta a desastres naturais.

Destaque ainda para os nomes de Antony Blinken, que vai servir como secretário de estado, normalmente o segundo cargo mais importante na administração norte-americana, e que fica responsável pelos assuntos externos.

O próximo responsável pela diplomacia norte-americana já tinha sido secretário de estado adjunto entre 2015 e 2017.

Jake Sullivan vai ser o conselheiro para a Segurança Nacional e Linda Thomas-Greenfield a embaixadora dos Estados Unidos nas Nações Unidas.

Para a administração de Joe Biden confirma-se ainda o regresso de John Kerry à política ao mais alto nível. O antigo candidato à presidência norte-americana e ex-secretário de estado de Barack Obama vai estar especialmente direcionado para a luta contra as alterações climáticas, uma das bandeiras do presidente eleito.

Joe Biden toma posse no próximo dia 20 de janeiro, apesar de Donald Trump, presidente incumbente, ainda não ter reconhecido a derrota nas presidenciais de 3 de novembro.

António Guimarães