O vulcão Kilauea entrou em erupção na ilha do Havai, um dos estados norte-americanos. Situado na Big Island, este vulcão é um dos mais ativos do Planeta Terra.

Segundo os serviços geológicos dos Estados Unidos (USGS), a erupção começou numa das crateras do vulcão, apelidada de Halemaumau.

Vídeos amadores mostram muita lava a cobrir a superfície da cratera, ao mesmo tempo que nuvens de gás se vão acumulando no ar. Entretanto, também o USGS partilhou uma timelapse da atividade vulcânica que mostra bem a situação.

As autoridades garantem que a erupção não ocorreu numa zona residencial, estando, para já, totalmente contida no Parque Nacional de Vulcões do Havai, não se prevendo que a lava possa sair dali.

Todos os sinais indicam que vai ficar na cratera", afirmou Ken Hon, cientista da USGS que trabalha no Observatório Vulcanológico do Havai.

Ainda assim, o alerta vulcanológico foi modificado para "perigoso", enquanto o código de aviação está agora no vermelho.

As autoridades notaram um aumento da atividade sísmica na quarta-feira, o que acabou por levar logo ao aumentar do alerta. Mais tarde, confirmou-se a erupção do Kilauea.

Em 2018, e numa grande erupção, este vulcão foi responsável pela destruição de 700 casas, o que levou a vários desalojados.

Depois do Cumbre Vieja ter entrado em erupção 50 anos depois, em La Palma, uma maior atenção foi dada a fenómenos vulcanológicos.

António Guimarães