No Japão, a cidade de Noto, em Ishikawa, terá utilizado o fundo de emergência para responder à pandemia de covid-19 numa estátua de uma lula gigante.

O objetivo seria fomentar o turismo e promover a gastronomia local, muito centrada neste molusco marinho.

Os responsáveis políticos da vila costeira japonesa terão gastado 25 milhões de ienes, cerca de 190 mil euros. O monumento tem 13 metros de comprimento, quatro metros de altura e nove metros de largura.

A decisão já está a ser fortemente criticada pelos habitantes que questionam a eficácia económica da nova infraestrutura.

Noto tem como principais atrações turísticas as paisagens oceânicas, a pesca da lula gigante e a gastronomia.

A cidade de Ishikawa recebeu apoios no valor de 800 milhões de ienes como parte do plano de recuperação económica distribuído pelo governo japonês.

Nuno Mandeiro