Shannon Wotherspoon nem queria acreditar quando a Ryanair não deixou embarcar no voo para a Escócia depois da sua cara ter inchado, devido a uma irritação cutânea, e ficado diferente da fotografia que estava no passaporte. Segundo o The Mirror, a companhia aérea rejeitou o passaporte onde a jovem aparecia com a face normal no passado dia 15 de julho. 

A estudante de enfermagem deveria ter embarcado no voo em Alicante, Espanha, com duas amigas, com destino a Edimburgo, mas quando chegou ao balcão de check-in tudo mudou.

De acordo com a publicação da jovem escocesa no Facebook, a funcionária decidiu analisar o passaporte depois de perceber que a rapariga tinha a cara inchada. Segundo o The Mirror, ao analizar o passaporte, a funcionária mostrou uma expressão negativa e mencionou que o documento estava danificado por água, tendo chamado um supervisor que determinou que Wotherspoon não poderia embarcar no voo, nem mesmo apresentando outros documentos de identificação.

Em declarações ao jornal Daily Record, o padrasto da jovem mostrou-se revoltado com a situação, uma vez que a jovem teve de comprar outro voo para voltar a casa, e afirmou que não percebe como é que a Ryanair não a deixou voar quando a British Airways autorizou que Shannon embarcasse.

“A Shannon estava muito assustada e agitada. Foi deixada sozinha, quando deveria ter regressado a casa com os amigos”, explicou.

De acordo com o jornal, a companhia aérea ainda não reagiu ao incidente.