Um estudo, realizado pelo Instituto Americano de Pesquisa de Cancro e pelo Fundo Mundial para a Pesquisa de Cancro, publicado na terça-feira, concluiu que o consumo de álcool, mesmo em baixas quantidades, aumenta o risco de desenvolver cancro da mama.

A investigação concluiu que beber apenas um copo de vinho ou de outra bebida alcoólica, por dia, aumenta o risco deste tipo de cancro nas mulheres. Por sua vez, fazer exercício físico com regularidade ajuda a reduzi-lo, de acordo com a mesma pesquisa, que se baseou nos efeitos da dieta, da nutrição e do exercício físico na doença.

Um copo pequeno, com cerca de 10 gramas de álcool, já é suficiente para agravar "em 5% o risco de cancro" em mulheres na pré-menopausa e em 9% para mulheres no pós-menopausa, segundo o estudo, citado pelo Washington Post.

Com estes resultados, Anne McTiernan, investigadora na prevenção do cancro do Centro de Pesquisa de Cancro de Fred Hutchinson, em Seattle, EUA, e uma das principais autoras do estudo, diz que os resultados "sugerem que não há nenhum nível de consumo de álcool que seja completamente seguro em termos do cancro da mama”.

A pesquisa teve como base 119 estudos que incluem dados de 12 milhões de mulheres de todo o mundo.

Pela primeira vez foi possível concluir, também, e com certezas, que a atividade física ajuda na redução do risco de cancro da mama. Consumir alimentos lácteos, fazer dietas ricas em cálcios e alimentos carotenóides, como os vegetais, também ajuda na redução do risco.