O cão que foi encontrado numa vala com fita-cola nas patas e no focinho, ao frio, no estado norte-americano do Missouri já encontrou a dona e regressou a casa, depois de um apelo partilhado pelas autoridades nas redes sociais.

O caso emocionou as redes sociais. Keith Smith, um agente da polícia do condado de Jefferson encontrou um cão, numa vala de uma autoestrada, com fita adesiva nas patas e no focinho. O animal, que foi deixado numa altura em que se registavam temperaturas negativas na região, estava cheio de fome e com vários ferimentos.

O cão, que os agentes da polícia chamaram de Jimmy, foi levado para um hospital veterinário para ser tratado.

No dia 14 de fevereiro, a polícia partilhou uma imagem de "Jimmy" nas redes sociais e um apelo para que fosse possível chegar ao seu dono.

Ora, esta é uma história que teve um final feliz porque, pouco tempo depois, a dona, Katie Kofron, contactou o hospital veterinário. Kofron explicou, na mensagem enviada, que o seu cão, que afinal se chamava Flick, tinha desaparecido na semana anterior.

O seu nome é Flick e ele é o meu cão há 13 anos. Numa sexta-feira à noite eu deixei o Flick sair de casa por volta das 20:30, antes de deitar os meu filhos, esperando que ele regressasse, como era hábito, cerca de cinco minutos depois. Mas ele não voltou e eu procurei pela vizinhança toda. Ele nunca abandonava o nosso jardim, por isso, sabia que algo tinha acontecido. Alguém teve de o levar do nosso jardim”, escreveu Kefron.

Para confirmar que era mesmo a dona do cão, Kofron forneceu os documentos sobre o seu historial médico, que eram compatíveis com as caraterísticas do animal.

Flick já voltou a casa, mas Kefron criou uma página de Facebook para o cão, que ganhou muitos fãs e admiradores.

 

Entretanto, a polícia conseguiu encontrar impressões digitais na fita-cola que foi colocada no cão e identificou um sujeito. Paul Garcia, de 39 anos, foi detido pela polícia de Jefferson.