Brian Laundrie, o namorado de Gabby Petito, já estava sob vigilância quando fugiu, a 14 de setembro, disse o porta-voz do Departamento de Polícia de North Port, Josh Taylor, à CNN.

Após dois meses de férias juntos, Brian voltou para casa a 1 de setembro sem a namorada e, após a denúncia de seu desaparecimento, ele e a sua família rejeitaram as tentativas iniciais das autoridades para recolher informações, no dia 11. 

Por esse motivo, o rapaz começou a ser imediatamente vigiado. No entanto, na altura a polícia não podia fazer muito pois ainda se pensava que Gabby Petito não tinha morrido e estava simplesmente desaparecida. Os restos mortais só foram descobertos a 19 de setembro no condado de Teton, Wyoming.

De qualquer forma, Brian Laundrie não foi acusado da morte de Petito, mas agora existe um mandado de prisão federal por uso não autorizado do cartão de débito de outra pessoa nos dias após ela ter falado pela última vez com a sua família. Laundrie supostamente terá usado o cartão "entre 30 de agosto de 2021 e 1 de setembro de 2021" e "fez compras no valor de 1.000 ou mais dólares", segundo o New York Post.

Além disso, as autoridades continuam à procura dos telemóveis usados por Gabby e Brian durante a viagem e que poderão conter provas importantes. Brian comprou um novo telefone pouco depois de voltar para casa, disse o advogado Bertolino à CNN na semana passada. De acordo com algumas fontes, Brian Laundrie saiu de casa sem telefone nem carteira e o novo aparelho já estará na posse do FBI. 

As buscas por Brian Laundrie numa reserva natural na Flórida, EUA, continuam e podem em breve tornar-se mais fáceis. "Parece que a água na reserva está a retroceder e certas áreas irão ficar mais acessíveis", disse Steve Bertolino, o advogado da família. "Toda a família Laundrie é grata pelo trabalho árduo dos polícias que que têm procurado Brian na reserva nas últimas semanas. Se tudo correr bem, Brian será localizado em breve."

O recuo dos níveis de água é um processo descrito como "um fenómeno natural" pelo governo do condado de Sarasota, que explicou à Newsweek: "Os habitats da Reserva Carlton ficam periodicamente inundados por causa das chuvas intensas e, inversamente, secam durante os períodos de seca".

Agentes de várias unidades da região têm participado nas buscas por Laundrie desde 17 de setembro, quando a sua família disse às autoridades que ele tinha partido, dias antes, para a Reserva Carlton, uma vasta reserva natural perto da casa da família em North Port que tem sido o foco das investigações.

Chris Laundrie, o pai de Brian, foi visto na quinta-feira de manhã a entrar na Reserva Carlton, correspondendo assim a um pedido da polícia para colaborar nas buscas.

"Foi-lhe pedido que apontasse quaisquer trilhas ou locais favoritos que Brian possa ter usado na reserva", disse o advogado. "A reserva foi fechada ao público e a família Laundrie tem cooperado na busca. Mas até agora não houve descobertas."

Maria João Caetano