O casal Mike e Carol Bruno fez de tudo para evitar a covid-19, mas esta história não tem um final feliz.

Casados há quase 60 anos, os dois norte-americanos privaram-se de receber as grandes e tradicionais reuniões familiares a que estavam acostumados. Durante muitos meses, limitaram-se apenas a telefonemas e videochamadas com a família, embora todos morassem perto uns dos outros.

No entanto, tudo mudou rapidamente. Um rápido encontro com familiares para cortar o cabelo revelou-se fatal e custou a vida de ambos. O casal de Chicago, que faleceu com 10 dias de diferença, está agora entre as mais de 338 mil vítimas mortais do novo coronavírus nos EUA.

O filho Joseph Bruno espera que a dor de sua família sirva como um importante alerta de como pode ser fácil contrair a covid-19.

Quando pensamos que estávamos a cumprir tudo à risca, fomos infetados na mesma”, lamentou Joseph à CNN.

Como tudo aconteceu

No final do mês de novembro, a mãe de Joseph, Carol Bruno, foi até à casa do filho, para que a filha (cujo nome não foi revelado) lhe cortasse o cabelo, bem como a Joseph. Antes da visita, a mulher, que trabalha num cabeleireiro, fez um teste à covid-19 que deu negativo. 

Durante a visita, que durou cerca de 40 minutos, toda a família usou máscaras e evitou abraços, como contou o filho. E como prevenção extra, as janelas de casa foram abertas para que o ar pudesse circular. 

No entanto, um dia após a visita, a filha começou a apresentar sintomas de covid-19. O irmão e a mãe começaram a sentir-se mal logo depois.

Carol e Bruno começaram a desenvolver sintomas mais graves, foram internados e não resistiram à infeção.

Redação / LF