Dois presos que se encontravam no ‘corredor da morte’ na prisão de San Quentin, nos Estados Unidos, um deles um assassino em série, foram encontrados sem vida no espaço de 48 horas, informaram as autoridades locais.

De acordo com os guardas prisionais, os assassinos, de 54 e 51 anos, respetivamente, foram encontrados mortos durante a ronda de segurança na prisão em unidades habitacionais diferentes, num estabelecimento que tem o maior 'corredor da morte' do país para homens.

As autoridades informaram que a morte de ambos os reclusos estão a ser investigadas como suicídios e que ainda não existem indícios de que as mortes estejam relacionadas.

Um dos criminosos, que já tinha enfrentado a pena de morte por três assassínios em Illinois, foi condenado à morte a 5 de outubro por ter matado cinco mulheres enquanto estava destacado nas instalações dos Fuzileiros Navais norte-americanos, no sul do estado da Califórnia, em meados dos anos 90.

O outro, condenado em dezembro de 2004, cometeu quatro homicídios na cidade de Los Angeles, a mais populosa do país, e aguardava a execução da pena no 'corredor da morte' desde janeiro de 2005.

Segundo dados da Califórnia, ninguém foi executado no país desde 2006. Atualmente há 740 condenados no 'corredor da morte' na Califórnia.