Depois de ser alvo de um comentário sarcástico de Donald Trump, Greta Thunberg respondeu ao presidente dos Estados Unidos de forma discreta, mas irónica. A ativista de 16 anos mudou a sua descrição no Twitter para “uma jovem muito feliz que ambiciona um futuro maravilhoso”.

O gesto de Greta Thunberg foi feito em resposta a um tweet de Donald Trump, que disse que a jovem parecia uma “rapariga feliz”, referindo-se ao discurso em lágrimas de Greta Thunberg na Cimeira do Clima.

“Vocês roubaram-me os sonhos e a minha infância com as vossas palavras vazias. Pessoas estão a sofrer. Pessoas estão a morrer. Ecossistemas inteiros estão a colapsar. Estamos no ínicio de uma extinção em massa. E tudo o que vocês sabem falar é de dinheiro e contos de fadas sobre crescimento económico gratuito. Como é que se atrevem!”, disse Thumberg na Assembleia Geral das Nações Unidas.

O discurso da jovem ativista foi elogiado por muitos dos seus apoiantes e, esta quarta-feira, a ativista foi distinguida com o "prémio Nobel Alternativo" por ter "inspirado e ampliado as exigências políticas para uma ação climática que reflita factos científicos".

No entanto, muitos apressaram-se a criticar o discurso da ativista, apelidando-o de “falso” e  “manipulado” .

Greta Thunberg’s parents should be locked up for child abuse.
 

They are allowing their kid to be manipulated by sick globalists like George Soros to push a fake climate crisis agenda.

 

Using children as political props like this is straight out of the Nazi handbook of propaganda.

 

— Educating Liberals (@Education4Libs) September 23, 2019
 

She’s a lost child. Being used by the left in order to push this climate change hoax.

— Ange Boursiquot (@BoursiquotAnge) September 24, 2019
 

Michael Knowles, comentador da Fox News, descreveu Greta Thunberg, que admitiu sofrer de síndrome de Asperger, como uma “criança sueca com problemas mentais”. Entretanto, o canal pediu desculpa pelos comentários durante o programa emitido na segunda-feira.

Knowles afirmou também que a nova onda de ativismo climático era “histérica” e que a adolescente estava a ser “explorada pelos pais e pela esquerda internacional”.

Thunberg começou a protestar ao lado do parlamento sueco contra a resposta política para as alterações climáticas quando tinha 15 anos.

/ HMC