Pelo menos nove pessoas morreram nas inundações em Nova Iorque e Nova Jérsia, devido à chuva intensa que caiu nas últimas horas.

Nova Iorque declarou esta quinta-feira o estado de emergência após ter registado fortes ventos e chuvas ainda associadas ao furacão Ida que causaram inundações significativas.

Na cidade de Nova Iorque, praticamente todas as linhas do metropolitano foram suspensas.

Estamos a viver um evento climático histórico com chuvas recorde em toda a cidade, inundações brutais e condições de estrada perigosas", afirmou o 'mayor' (autarca) de Nova Iorque, Bill de Blasio, em declarações aos 'media'.

Tanto de Blasio como a governadora do Estado de Nova Iorque, Kathy Hochul, observaram que as fortes chuvas deixaram a região numa "situação terrível".

Tomámos todas as precauções necessárias e mobilizámos os nossos recursos para que fossem preparados no terreno, mas a 'mãe natureza' faz o que quiser, e esta noite ela ficou muito zangada", disse Hochul à CNN.

De Blasio chegou ao ponto de proibir o tráfego rodoviário em Nova Iorque até às 05.00 (10:00 em Lisboa), após o Serviço de Meteorologia Nacional em Nova Iorque ter indicado ter recebido "muitas informações de salvamentos e motoristas presos pela água".

O governador do estado vizinho de Nova Jérsia, Phil Murphy, também declarou o estado de emergência, enquanto o Aeroporto Internacional de Newark cancelou todos os voos e o serviço ferroviário da região suspendeu quase todos os serviços.

/ MJC - Notícia atualizada às 12:27