A polícia de Minneapolis encontrou esta manhã o cadáver de um homem perto de um carro queimado durante os protestos pela morte de George Floyd, um negro que foi mandado parar pela polícia daquela cidade.

O porta-voz da polícia, John Elder, afirmou que a polícia respondeu a uma chamada pelas 04:00 (10:00 de Lisboa) por causa de uma viatura a arder.

Depois de os bombeiros terem apagado o fogo, os agentes da polícia descobriram o corpo de um homem a alguns metros da viatura calcinada, com sinais de agressão.

A polícia não divulgou a identidade da vítima nem avançou com nenhuma causa de morte, mas fechou a zona ao público e abriu uma investigação.

A cidade esteve em recolher obrigatório durante a noite passada e as autoridades policiais nas ruas para manter a ordem após a morte de George Floyd.

Na origem dos protestos está a morte do afro-americano de 46 anos às mãos da polícia (na segunda-feira passada), depois de ter sido detido sob suspeita de ter tentado usar uma nota falsa de 20 dólares (18 euros) num supermercado de Minneapolis, no estado de Minnesota.

Nos vídeos feitos por transeuntes e difundidos 'online', um dos quatro agentes, que participaram na detenção, tem um joelho sobre o pescoço de George Floyd durante mais de oito minutos.

Os quatro foram já despedidos da força policial e o agente Derek Chauvin foi acusado de homicídio involuntário.

/ JGR