Dois ex-agentes da polícia de Nova Iorque foram condenados a cinco anos de liberdade condicional, depois de admitirem que tiveram relações sexuais com uma jovem de 18 anos, que tinha sido detida por posse de droga.

O caso remonta a setembro de 2017, quando os agentes Eddie Martins e Richard Hall mandaram parar o carro em que seguia a suspeita com algumas amigas. Os dois polícias descobriram que a jovem tinha em sua posse marijuana e detiveram-na.

Tanto Eddie Martins como Richard Hall, por turnos, tiveram relações sexuais com a detida, algemada, no carro de patrulha. Em troca, libertaram-na sem quaisquer acusações.

De acordo com a BBC, a jovem dirigiu-se depois ao hospital, onde testes de ADN provaram que os dois homens tinham tido relações sexuais com a mulher.

Eddie Martins e Richard Hall foram primeiramente acusados de violação, mas as acusações acabaram por cair, uma vez que a credibilidade da vítima “é seriamente questionável”, concluiu o juiz.

A acusação pediu ainda um a três anos de prisão efetiva para os dois agentes, que acabaram por ser afastados da polícia por causa do caso. Os advogados apelidaram o ato de “um chocante caso de abuso de poder”.

Contudo, e apesar de admitirem que tiveram relações sexuais com a mulher, foram apenas sentenciados por crimes de má conduta.

O juiz encarregue do caso sentenciou os dois ex-agentes a cinco anos de liberdade condicional.

/ SL