O candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump, acredita que o plano de Hillary Clinton para acabar com o conflito na Síria pode causar uma Terceira Guerra Mundial, já que embate com os planos da Rússia, Irão e do presidente sírio Bashar Al-Assad.

À agência Reutrers, Trump diz que os EUA devem focar-se em derrotar o Estado Islâmico, deixando o regime de Assad para segundo plano.

Devemos focar-nos no EI e não na Síria. Vamos começar uma Terceira Guerra Mundial se dermos ouvidos a Hillary Clinton. Não estamos apenas numa luta contra a Síria, mas sim contra a Síria, Rússia e Irão. A Rússia é um país com [bombas] nucleares, mas um país onde estas [armas] funcionam, ao contrário de outros países que [apenas] falam”.

No passado, Trump chegou a afirmar que os EUA devem deixar o EI, as forças rebeldes e o Governo sírio combaterem sozinhos. Ultimamente, o candidato tem defendido um acordo com a Rússia, coordenando esforços no terreno.

Assad é secundário para mim e para o Estado Islâmico”.

Como escreve a CNN, por sua vez, Hillary Clinton, que apelidou Trump de “fantoche” de Putin no debate da última semana, admite que a solução pode passar pelo corte de todo o espaço aéreo, um plano que até Obama recusou, justamente, para não levantar ondas com a Rússia.

Especificamente, significa isto, que qualquer avião, incluindo russos, podiam ser abatidos caso entrassem no espaço aéreo fechado.

Donald Trump focou-se, ainda, na falta de apoio do partido republicano na sua candidatura, outro tema polémico, depois de ainda esta terça-feira, o republicano Colin Powell anunciar que vai votar em Hillary. O magnata queixa-se da falta de união existente entre republicanos.

Se fossemos unidos, não perderíamos esta eleição para Hilary Cinton”.

Nova polémica… com Travolta

Fora do terreno político e ambiente externo, as declarações de Trump proferidas sobre mulheres, há alguns anos, continuam a surgir para o embaraçar e prejudicar.

O jornal Mother Jones divulgou uma publicação de um blog, datada de janeiro de 2009, dirigida a Kelly Preston, mulher do ator John Travolta, onde Trump lhe dá os sentimentos pela perda do filho Jett. No entanto, na publicação, Trump revela que tentou “engatar” a mãe do falecido, antes de saber que era casada, mas que acabou rejeitado.

Há muito tempo, antes de me casar, conheci a Kelly Preston numa discoteca e tentei de tudo para a ‘engatar’. Ela era linda, amigável e charmosa. Na altura, não sabia que estava casada com o John Travolta. (…) Em qualquer evento, sempre [consegui mulheres], mas a Kelly não quis nada comigo. Foi muito simpática, sofisticada, mas nunca tive hipóteses, e foi isso.”

Élvio Carvalho