“Isto não é um ato de terrorismo”, essa hipótese “foi excluída”, disse o chefe adjunto da polícia, Brett Zimmerman, aos jornalistas.