A United Airlines, uma das maiores companhias aéreas dos Estados Unidos, anunciou que vai despedir quase 600 trabalhadores que "decidiram" não se vacinar.

A United Airlines é uma das empresas do país que tem uma das mais rígidas políticas contra a covid-19.

Numa mensagem interna enviada na terça-feira pelos principais executivos da empresa, e a que a comunicação social teve acesso, a United Airlines indica que, sete semanas após a implementação da política de vacinação da empresa, mais de 99% dos seus 67 mil funcionários foram vacinados ou apresentaram uma razão válida para não o fazerem.

No entanto a companhia aérea admite que 593 trabalhadores recusaram levar a vacina e vão ter de abandonar a empresa Os trabalhadores podem ainda salvar o emprego se forem vacinados antes das reuniões formais de rescisão de contrato. 

Houve ainda cerca de dois mil que apresentaram motivos médicos ou religiosos para não a tomar. No total, são cerca de 3% os trabalhadores da empresa que não foram vacinados.

Redação