Um socorrista voluntário salvou seis cães encontrados presos dentro de um canil, em risco de morrerem afogados devido às inundações provocadas pelo furacão Florence. Os animais foram resgatados de uma propriedade em Leland, no estado norte-americano da Carolina do Norte, onde os proprietários os deixaram quando fugiram do furacão, sem pensar em como os animais sobreviveriam à tempestade violenta.

Um vídeo do resgate, publicado no Youtube pelo tabloide britânico Daily Mail, tornou-se viral e mostra os cães a uivar e a levantarem-se nas patas traseiras contra a frente da jaula para evitar respirar na água e desesperados para que alguém os liberte.

De acordo com o jornal britânico, o socorrista voluntário, Ryan Nichols, contou que, quando chegou ao canil, a água já lhe chegava aos joelhos. O homem conseguiu salvar os seis cães que lá se encontravam.

No momento em que são libertados, todos os cães nadam em direção aos voluntários. Se não estivessem trancados numa jaula, provavelmente teriam sobrevivido sozinhos.

O jornalista freelancer Marcus DiPaola publicou uma advertência no Twitter:

Seis cães resgatados em Leland, Carolina do Norte, depois de o dono os ter deixado presos numa jaula ao ar livre que estava a ficar inundada rapidamente. Tiramo-los de lá, mas, quando saímos, a água estava tão alta que se teriam afogado. Leve os seus animais de estimação consigo!”, escreveu.

 

As autoridades norte-americanas elevaram na segunda-feira o número de mortos de 23 para 32, a maioria na Carolina do Norte, devido à tempestade tropical Florence que atingiu terra na sexta-feira, no sudeste dos Estados Unidos.

As vítimas mortais mais recentes incluem uma pessoa que perdeu a vida num aparente tornado perto de Richmond, no estado de Virgínia.

Apesar de o Florence ter enfraquecido desde que começou a entrar por território norte-americano como um furacão de categoria 4 na escala de intensidade de Saffir-Simpson, sendo agora classificado de tempestade tropical de categoria 1, as autoridades advertem de que ainda representa “uma situação extremamente grave”.