É o último sinal de tensão entre os dois gigantes económicos. A partir do próximo dia 16 de junho, o Governo norte-americano quer impedir as companhias aéreas chinesas de voarem para os Estados Unidos.

O anúncio foi feito pelo Departamento dos Transportes que justificou a decisão como uma punição a Pequim por esta se recusar a permitir que as companhias aéreas dos EUA retomem os seus voos para a China, após meses de restrição devido à pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a BBC, o pedido feito pelo departamento aplica-se a quatro companhias aéreas: Air China, China Eastern Airlines, China Southern Airlines e Hainan Airlines.

“O Departamento continuará a lidar com os nossos parceiros chineses para que as transportadoras americanas e chinesas possam exercer plenamente os seus direitos bilaterais”, sublinha um comunicado, referindo-se ao facto de considerar que a China está a violar um acordo entre os dois países.

“Entretanto, permitiremos que as transportadoras chinesas operem o mesmo número de voos regulares de passageiros que o Governo chinês permite às nossas”, acrescenta o comunicado.

O Departamento de Transportes diz ainda que, “se houver justificação política para esta decisão”, a medida poderá ser antecipada.

Lara Ferin