O arranha-céus SEG Plaza, situado em Shenzhen, no sudeste da China, voltou hoje a ser evacuado, após oscilar pela segunda vez esta semana, provocando o pânico entre centenas de pessoas.

O jornal oficial chinês The Paper noticiou que, por volta do meio-dia de hoje na China (5:00 em Lisboa), vários funcionários de escritórios de diferentes andares sentiram o edifício de 355 metros tremer, o que levou à sua retirada.

Vídeos obtidos pelo jornal comprovam a vibração através de água contida nas chaleiras ou na oscilação das ventoinhas de teto.

As autoridades locais ainda não encontraram uma explicação para a vibração do arranha-céus, segundo o jornal.

Os tremores foram sentidos pela primeira vez na terça-feira, levando à fuga de centenas de pessoas, segundo vídeos difundidos nas redes sociais chinesas.

O SEG Plaza é o 104.º edifício mais alto da China e o 212.º mais alto do mundo.

Segundo o jornal, "não foram encontradas anomalias na estrutura do edifício ou no terreno envolvente e a estrutura principal está segura".

As autoridades excluíram ainda a ocorrência de um terramoto em Shenzhen ou áreas próximas.

A densa malha de arranha-céus de Shenzhen, uma das mais prósperas cidades da Ásia, é símbolo do "milagre económico" que transformou a China nos últimos 40 anos.

A cidade serviu como laboratório à abertura da China à economia de mercado, em 1979, e soma hoje um PIB superior a Hong Kong ou Singapura, dois importantes centros financeiros asiáticos.

. / JGR