As autoridades norte-americanas procuram uma bebé de 15 meses, Evelyn Boswell, que só foi dada como desaparecida a 18 de fevereiro, cerca de dois meses depois de ter sido vista pela última vez, a 26 de dezembro.

A mãe da menina, Megan Boswell, foi detida nesta terça-feira, por "falso testemunho", anunciou a polícia de Sullivan, no Tennessee. 

A avó da criança, Angela Boswell, já tinha sido detida na sexta-feira. No momento da detenção, seguia viagem num carro suspeito para a investigação, na companhia de um homem.

O alerta para o desaparecimento de Evelyn foi dado pelo avô, que também indicou a data de 26 de dezembro, quando uma ama lhe disse ter visto a menina pela última vez.

O pai da menina é militar e está destacado noutro estado, no Luisiana.

A polícia de Sullivan, que está a trabalhar com o FBI (Serviço Federal de Investigação dos Estados Unidos da América, na tradução literal), diz ter recebido já mais de 500 pistas sobre o desaparecimento de Evelyn. Nenhuma foi considerada válida para a investigação.

As autoridades assumem tratar-se de um caso complicado, uma vez que, além de o desaparecimento da criança não ter sido logo comunicado, há várias informações contraditórias.

Por explicar, dizem, está esse mesmo facto, ou seja, o porquê de o desaparecimento não ter sido logo comunicado. Depois, as datas contraditórias sobre a última vez que a menina foi vista.

 
/ CM