A chegada ao mar da lava do vulcão Cumbre Vieja, na ilha de La Palma, nas Canárias, que acontecerá previsivelmente esta segunda-feira à tarde, pode provocar explosões e a emissão de gases nocivos para a atmosfera, alertaram as autoridades.

O Plano Especial de Emergências Devido a Risco Vulcânico das Canárias (Pevolca) prevê intensificar o dispositivo de alerta, estando já em curso a criação de um perímetro de exclusão por mar e por terra, garantiu a Capitania Marítima local.

O comité diretor do Pevolca indicou que, ao longo do dia de hoje, foram desalojados os moradores de cerca de 40 habitações em Tazacorte, uma vez que a torrente de lava, no seu caminho para o mar, está a afetar já parte do município, elevando para 5.500 os habitantes que foram daí retirados.

Ativo continua o alerta de incêndios florestais, para o qual estão mobilizados bombeiros e brigadas florestais de diferentes localidades, bem como a Unidade de Emergência Militar (UME), que acompanham a torrente e controlam o perímetro. 

O comité científico do Pevolca continua a recomendar um raio de exclusão de dois quilómetros ao redor dos centros de emissão para minimizar o risco de impacto de piroclastos e a exposição a gases tóxicos. 

Lembra também os cidadãos que não se devem aproximar dos fluxos de lava devido ao risco de ficarem expostos aos gases emitidos, a possíveis deslizamentos de terra e a altas temperaturas.

Até agora, os núcleos mais vulneráveis devido ao avanço da lava situam-se em El Paraíso e Todoque (Los Llanos de Aridane), embora os fluxos tenham já entrado em Tazacorte, devendo chegar à costa em poucas horas.

Numa reunião que contou com a presença do chefe do Governo espanhol, Pedro Sánchez, os especialistas informaram que a erupção continua a apresentar o mesmo estilo: duas fissuras alinhadas de norte a sul e separadas por cerca de 200 metros, com vários pontos de emissão de gases e de lava.

 A temperatura da superfície da lava emitida chega a 1.113 graus Celsius e, por enquanto, está confirmada a formação de um cone principal. Estima-se que os gases vulcânicos emitidos possam atingir os 3.000 metros de altitude. 

Na sequência deste processo eruptivo, as primeiras estimativas feitas sobre a emissão de dióxido de enxofre (SO2) na atmosfera dão conta de que se atingiram taxas de emissão entre as 6.000 e as 9.000 toneladas por dia. 

Desde o início da erupção, no domingo, foi mantido um sinal de tremor vulcânico de grande amplitude que está registado em todas as estações sísmicas. 

No entanto, também desde a erupção, tem-se observado uma diminuição da sismicidade, embora continuem a registar-se alguns movimentos de magnitude inferior aos observados domingo, não obstante não se descartar a ocorrência de sismos de maior intensidade.

O Pevolca relatou que prosseguem os trabalhos de modelagem numérica da extensão do fluxo de lava e a monitorização da velocidade do respetivo avanço e alertou a que a população deve estar atenta às comunicações das autoridades da Proteção Civil e seguir as instruções e colaborar nas evacuações, aconselhando ainda a pessoas a protegerem-se das cinzas vulcânicas.

Agência Lusa / BMA