A debandada de adeptos provocada por um falso alarme durante a final da Liga dos Campeões, sábado à noite, em Turim, Itália, provocou pelo menos 1400 feridos, oito em estado grave, de acordo com um novo balanço da polícia italiana.

O jornal italiano Repubblica refere que, entre os feridos, encontra-se uma criança chinesa de sete anos cujas condições se mantêm estáveis, não estando em perigo de vida. A maioria das vítimas registou ferimentos ligeiros, como contusões e escoriações e foi tratada em vários hospitais de Turim. Grande parte já teve alta, noticiam os meios de comunicação locais.

O acidente ocorreu pelas 22:15 locais (menos uma hora em Lisboa), quando os adeptos procuraram fugir, após um falso alarme, precipitando-se sobre uma barreira de proteção de uma escada de acesso a um parque subterrâneo, que cedeu.

A final da Champions assistida a partir de Turim acabou de forma conturbada, com o rebentamento de um petardo junto ao grande ecrã, o que provocou o pânico entre a multidão que assistia ao jogo, numa zona de adeptos da Juventus, relata a imprensa italiana.

Tudo aconteceu na Piazza de San Carlos. Os adeptos terão pensado que era uma bomba, mas revelou-se falso alarme.

A Reuters relata que quando o Real Madrid marcou o terceiro golo contra a Juventus, os adeptos enervaram-se no centro da praça, fazendo com que muitas pessoas fugissem em pânico.

Eram visíveis sapatos e mochilas largados pelo chão, enquanto as pessoas fugiam da praça para as ruas laterais.