O Centro de Coordenação e Emergências do Governo das Ilhas Canárias (Pevolca) evacuou entre 300 e 400 pessoas de três novas localidades, Tajuya, Tacande de Abajo e da zona de Tacande de Arriba. 

A operação decorre num momento em que foi registado um aumento do sinal sísmico em volta do vulcão Cumbre Vieja que entrou em erupção no último domingo. Além do aumento dos fenómenos explosivos, as autoridades estão preocupadas com o surgimento de dois novos centros emissores de lava em um dos flancos do vulcão.

As violentas explosões aumentaram o alcance do material piroclástico e das cinzas em torno do vulcão. O agravamento da situação também levou as companhias aéreas Iberia, Binter e Canaryfly a suspenderem todos os voos com La Palma.

Também o Instituto Vulcânico das Canárias relatou, inicialmente, que uma nova boca eruptiva tinha sido aberta num dos flancos ativos do cone, mas a mesma instituição determinou que se tratava apenas de dois pequenos rios de lava.

As explosões têm-se tornando cada vez mais frequentes e são perfeitamente audíveis de todos os pontos dos municípios de El Paso (onde está localizado o vulcão) e Los Llanos de Aridane (o mais populoso da ilha).

A diretora do Instituto Geográfico Nacional das Ilhas Canárias, María José Blanco, explicou numa conferência de imprensa realizada em Santa Cruz de La Palma, que por volta das 13:00 foi registrado um pico muito violento do sinal de tremor, que corresponde ao momento em que a explosão e a nova boca se desencadearam. 

Posteriormente, este sinal caiu significativamente para se estabilizar num ponto semelhante à situação anterior, de acordo com os próprios especialistas do instituto.