O presidente dos Estados Unidos afirmou esta sexta-feira que as redes sociais "estão a matar pessoas" por permitirem a partilha de desinformação sobre as vacinas contra a covid-19. Falando especificamente sobre o Facebook, Joe Biden diz que através daquela plataforma são divulgados vários conteúdos falsos relacionados com a pandemia.

Eles estão a matar pessoas. Olhem, a única pandemia que temos é nos que não estão vacinados. E eles estão a matar pessoas", referiu na Casa Branca, depois de questionado sobre o tema.

A partilha de conteúdos falsos relacionados com a covid-19 tem sido estudada por vários investigadores, que garantem não ter dúvidas que plataformas como o Facebook, o Twitter, a Google ou o Youtube são responsáveis pela disseminação de conteúdos falsos.

Em resposta às acusações, o porta-voz do Facebook, Kevin McAlister, prefere ver a questão pelo outro lado, dizendo que são mais de dois mil milhões as pessoas que tiveram acesso a informação correta através daquela rede social.

Não vamos ser distraídos por acusações que não são baseadas em factos", afirmou.

Com o processo de vacinação já bastante avançado, os Estados Unidos tentam agora imunizar a parte da população que se mostra reticente em levar a vacina.

Entende o presidente norte-americano que muitas das pessoas que configuram esta população são influenciadas por conteúdos partilhados nas redes sociais, onde proliferam várias contas negacionistas.

Apesar disso, muitas redes sociais têm conseguido banir e suspender essas mesmas contas, numa tentativa desenfreada de colocar fim às fake news em torno da pandemia.

António Guimarães / AG