Apoiantes do Estado Islâmico trocaram mensagens, no aplicativo Telegram, que incentivam ao envenenamento da Duquesa de Cambridge, Kate Middleton.

Segundo o tabloide britânico Daily Mail, numa dessas mensagens, consta uma imagem de Kate com sacos de compras na mão, com uma cruz vermelha por cima e a legenda “Sabemos o que é que ela come – envenenem-na!”.

Este grupo discutiu, inclusive, detalhes de como iriam introduzir o veneno nos alimentos e revelaram ainda alguns locais onde a duquesa costuma fazer compras. Mas não ficaram por aqui. Também o pequeno príncipe George, filho mais velho de Kate e William, foi alvo de ameaças.

Na troca de mensagens foi partilhada uma fotografia de George na escola com a silhueta de dois jihadistas sobreposta.

Segundo o Daily Mail, as autoridades estão a levar esta situação “muito a sério” e desconfiam que por trás dela esteja Husnain Rashid.

Rashid foi condenado, no ano passado, a pena de prisão por tempo indeterminado, com um mínimo de 25 anos, por encorajar apoiantes do Estado Islâmico a atacar o filho mais velho de Kate Middleton. Segundo o The Guardian, a estratégia também passava pelo envenenamento, neste caso concreto, através de um gelado.