Dois homens foram presos, no domingo, pelas autoridades neozelandesas, quando tentavam entrar em Auckland, com o porta-bagagens do carro cheio de fast-food, violando assim as regras do confinamento da cidade.

Neste momento, Auckland encontra-se no nível 4 do confinamento - o mais rigoroso do país -, o que significa que os restaurantes, incluindo os take-away, permanecem fechados. Perante esta situação, a fastfood pode tornar-se uma substância ilícita de alto valor.  

A intenção destes homens seria vender a comida por um preço mais elevado.

Segundo um porta-voz da Polícia da Nova Zelândia, os agentes estavam a patrulhar a zona, quando notaram a presença de um veículo com aspeto suspeito.

Ao ver o carro da polícia, o veículo deu meia-volta e tentou fugir da polícia. O carro foi revistado e foram encontrados 100 mil dólares australianos (cerca de 67 mil euros), junto de sacos vazios e uma grande quantidade de comida para viagem”, contou o porta-voz da polícia à BBC.

As fotografias da polícia mostram pelo menos três baldes de frango, vários recipientes de salada, um grande pacote de batatas fritas, e quatro sacos com KFC. 

Os suspeitos, com idades entre 23 e 30 anos, irão comparecer em tribunal sob a acusação de "violação da Lei de Resposta de Saúde Pública covid-19" e podem apanhar até seis meses de prisão ou uma multa de até 4 mil dólares australianos, afirma o jornal The Guardian.

Redação / IC