Mais de 1.800 mulheres foram assassinadas nos Estados Unidos em 2016 e 93% dos crimes foram cometidos por homens que conheciam a vítima, de acordo com uma organização americana sem fins lucrativos.

Os dados, divulgados na terça-feira pela Violence Policy Center (VCP), referem-se a 2016, o último ano em que há registos, e foram obtidos a partir do FBI, unidade de polícia do Departamento de Justiça norte-americano.

Em 2016, foram assassinadas naquele país 1.809 mulheres, mais 123 do que no ano anterior, indicou a VCP, organização norte-americana para o controlo de armas.

Do total de homicídios, uns esmagadores 93% foram cometidos por homens conhecidos da vítima. Mais de 60% eram companheiros.

Os estados com a maior taxa de feminicídios foram o Alasca, Luisiana, Nevada, Arkansas e Tennessee, acrescentou.

Das mulheres assassinadas, 1.188 eram brancas ou hispânicas, 517 afro-americanas, 55 asiáticas ou do Pacífico, 26 indígenas e 23 não foram identificadas.