Pelo menos nove pessoas morreram de um cancro raro que está associado a implantes mamários. As mortes foram verificadas pela Food and Drug Administration (FDA), a agência do governo norte-americano responsável pelo controlo de alimentos e medicamentos, que emitiu um novo comunicado sobre esta doença.

O cancro raro, chamado Linfoma Anaplásico de Células Grandes (LACG) [Anaplastic Large Cell Lymphoma (ALCL), em inglês], afeta células do sistema imunitário e surge à volta do implante mamário, na pele ou nos gânglios linfáticos. Não se trata de uma forma de cancro da mama.

A FDA informou que, desde 1 de fevereiro deste ano, recebeu 359 relatórios médicos sobre esta doença, incluindo nove casos em que a mesma resultou na morte do doente.

O organismo norte-americano explica que os dados recolhidos até ao momento sugerem que as mulheres que têm implantes mamários têm um risco maior de desenvolverem este cancro.

Toda a informação que temos até à data sugere que as mulheres com implantes mamários têm um risco baixo, mas maior comparado com as mulheres que não têm implantes, de desenvolverem este cancro”, explica a FDA em comunicado.

A ligação entre este cancro raro e os implantes mamários foi admitida pela FDA, pela primeira vez, em 2011. Desde então, a comunidade científica recolheu mais dados sobre esta doença e concluiu, por exemplo, que a maioria dos casos pode ser tratada, quando detetada precocemente.

Uma diretiva do Infarmed de 2015 deu a conhecer um parecer do Instituto do Cancro francês que fez "uma associação casual entre o desenvolvimento desta patologia e a utilização de próteses mamárias". No entanto, o regulador sublinhou que "o risco estimado de desenvolvimento deste tipo de linfoma nos indivíduos portadores de implantes é muito reduzido".

Uma a duas mulheres em 10.000 portadores de implantes poderão desenvolver a doença, considerando um período de 10 anos de implantação", frisou o Infarmed, no mesmo comunicado.

Estima-se que, em todo o mundo, entre 10 a 11 milhões de mulheres tenham implantes mamários.