Três jovens estão a ser acusados ​​de agredir brutalmente um homem de 46 anos enquanto este tentava "salvar o filho de 11 anos de um ataque de bullying". A agressão aconteceu, no dia 4 de abril, em Longcroft Park, no Reino Unido.

O profissional de saúde Alan Willson sofreu vários ferimentos e teve de realizar uma cirurgia ao cérebro no Royal Sussex County Hospital Brighton, onde esteve internado em coma vários dias.

O homem deixou recentemente o hospital, após meses de tratamento, no entanto continua incapaz de falar ou comer.

Ele não consegue falar, perdeu a visão de um olho e foi agora avaliado como não tendo capacidade mental devido a quatro lesões cerebrais. Ele não pode comer sozinho e é alimentado por um tubo a cada três horas por mim", relatou a sua esposa Annie disse ao jornal The Sun.

Na semana passada, as autoridades confirmaram que os três adolescentes, de 14, 15 e 17 anos, estão a ser acusados de infligir danos corporais graves com intenção. Os jovem deverão ser presentes a tribunal no dia 7 de outubro.

Em comunicado, a esposa da vítima agradeceu todo o apoio que tem recebido: "Estou muito grata pelos vossos votos de boa sorte e pelas doações, que fizeram nas semanas e nos meses após o ataque ao meu marido".

Gostaria de agradecer ao pessoal médico que fez um trabalho tão espantoso ao cuidar do meu marido no hospital, e aos meus filhos por terem sido tão solidários no que tem sido um momento tão difícil para todos nós", acrescentou.

Uma página de angariação de fundos crida na plataforma JustGiving já angariou cerca de 37 mil libras, cerca de 43 mil euros.

Redação / IC