Um jovem matou o pai no sábado por este se ter recusado a acompanhá-lo a casas de curandeiros para tratamento, em Tambara, no norte da província de Manica, centro de Moçambique, disse esta segunda-feira à Lusa fonte da Polícia.

O jovem, de 26 anos, vinha acusando o progenitor de ser responsável pelos seus “insucessos na vida” amorosa e financeira, tendo, após o pai se recusar a levá-lo aos curandeiros, decidido “desferir golpes fatais” com recurso a paus, explicou Mateus Mindu, porta-voz do comando da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Manica.

O mesmo alega que agrediu o pai porque este se negava a levá-lo aos curandeiros a fim de ser tratado dos insucessos na sua vida”, precisou Mateus Mindu, acrescentando que o jovem foi detido por homicídio agravado.

“Já foi aberto um processo-crime por homicídio agravado para a sua responsabilização criminal” acrescentou.

Ataques a parentes acusados de ligações e ou práticas de feitiçaria são comuns em vários distritos da região, afirmou.

Neste ano, pelo menos cinco casos foram registados em distritos de Manica, nos quais pessoas acusam os seus pais ou avós, quase sempre idosos, de ligações com práticas de feitiçaria, alegadamente por não estarem a ter sucessos na sua vida económica ou conjugal.

/ BMA