Pelo menos 36 pessoas morreram na sequência do ataque a um complexo turístico com casino em Manila, nas Filipinas, incluindo o autor do ataque O balanço foi divulgado esta sexta-feira pelas autoridades do país.

O chefe da polícia metropolitana de Manila, Oscar Albayalde, disse que os 36 corpos foram encontrados pelos bombeiros e que a maioria das vítimas morreu de asfixia e inalação de fumo. Nenhum dos cadáveres tinha ferimentos infligidos por balas.

O hotel Resorts World Manila também confirmou, em comunicado, que há 35 vítimas mortais e 54 feridos. O número de vítimas mortais aqui divulgado não inclui o atirador.

O ataque foi levado a cabo por um homem armado, que abriu fogo e incendiou mesas de jogo num local pouco amplo, causando uma elevada concentração de fumo. O indivíduo foi encontrado morto noutro piso do hotel.

As autoridades divulgaram imagens do autor do ataque, captadas por câmaras de vigilância. A identidade do homem não foi, porém, revelada.

Polícia das Filipinas divulgou imagens do atacante, captadas por câmaras de vigilância

O Estado Islâmico reivindicou o ataque, mas a polícia não encontrou indícios de terrorismo, admitindo que os jihadistas o tenham feito apenas por propaganda.

A mesma fonte disse que o homem incendiou algumas mesas de jogo e que roubou fichas do casino, pelo que a hipótese de se ter tratado de uma tentativa de assalto parece ser a mais provável.