Um homem de nacionalidade chinesa morreu nas Filipinas vítima de uma pneumonia causada pelo coronavírus de Wuhan, a primeira morte registada fora da China, anunciaram, este domingo, as autoridades.

O paciente, que morreu no sábado, é um homem de 44 anos que foi internado no Hospital San Lazaro, em Manila, em 25 de janeiro, indicou o Departamento de Saúde das Filipinas em comunicado.

O número de mortes pelo novo coronavírus na China subiu para 304 (45 a mais que no sábado), enquanto o número de pessoas infetadas com esta doença no território chinês é de 14.380 (2.590 a mais que na véspera).

Este surto de pneumonia provocado pelo novo coronavírus (2019-nCoV) foi detetado no final do ano em Wuhan.

Além do território continental da China e das regiões chinesas de Macau e Hong Kong, há mais casos de infeção confirmados em 24 outros países, com as novas notificações na Rússia, Suécia e Espanha.

Número de infetados sobe em Macau

O número de pessoas infetadas em Macau com o novo coronavírus chinês subiu para oito, depois do vírus ter sido diagnosticado a uma mulher que reside no território, anunciaram as autoridades do território.

A mulher de 64 anos, desempregada, foi colocada em isolamento numa enfermaria, informou o Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus em comunicado.

A atual condição clínica é estável e no inquérito efetuado negou ter ido à área de Hubei (epicentro do surto) ou ter tido contacto com doentes confirmados da nova pneumonia.

Este é o primeiro caso de infeção de um habitante de Macau, já que todos os outros contaminados pelo vírus são da cidade chinesa Wuhan, epicentro do surto.

A doente esteve internada no Hospital Integrado de Medicina Tradicional Chinesa e Ocidental de Zhuhai, cidade vizinha de Macau, entre os dias 10 a 17 de janeiro, devido a herpes zóster, pode ler-se na mesma nota.

No dia 22 de janeiro, comprou aves vivas no mercado de Sanxiang, em Zhongshan. As autoridades indicaram que a mulher permaneceu na cidade de Sanxiang durante os dias 22 e 23 de janeiro.

Na segunda-feira, a mulher recorreu aos serviços de urgência do Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ), devido a febre e tosse.

“Como não sentiu melhoria do seu estado de saúde deslocou-se no dia 30 e no dia 31 ao Hospital Kiang Wu, com sintomas de febre contínua”, explica-se no comunicado.

As autoridades afirmaram que no sábado recorreu novamente ao Hospital Kiang Wu para tratamento médico, queixando-se de uma dor abdominal no lado direito, sendo que, “após a admissão hospitalar, foi realizado exame de tomografia computadorizada, tendo sido considerado sintomas de inflamação pulmonar”.

Na tarde desse dia, a doente foi transportada de ambulância para sala de emergência especial do CHCSJ, onde foi testada, confirmando tratar-se do oitavo caso em Macau.uécia e Espanha.

Primeiro caso de infeção na Costa Leste dos EUA

As autoridades de saúde norte-americanas confirmaram, no sábado, o primeiro caso de contágio do novo coronavírus na costa leste do país, um homem que vive em Boston e regressou recentemente de Wuhan, na China.

De acordo com um comunicado do Departamento de Saúde Pública de Massachusetts, trata-se de um homem que tem entre 20 e 30 anos e está “estável”.

O homem “procurou ajuda médica pouco depois de regressar a Massachusetts” e tem estado “em isolamento”, é referido na nota.

O Departamento de Saúde indica ainda que o homem continuará em isolamento até receber ordens em contrário por parte das autoridades, que já entraram em contacto com “os seus poucos contactos próximos” e os estão a monitorizar, para o caso de terem algum “sintoma”.

O risco [de contrair o coronavírus] para o público em geral permanece baixo", refere a diretora executiva da Comissão de Saúde Pública de Boston, Rita Nieves, citada na nota.

Este é o oitavo caso confirmado do novo coronavírus nos Estados Unidos da América. Já foram detetados dois casos no Illinois, três na Califórnia, um no estado de Washington e outro no Arizona.

Na sexta-feira foi anunciado que o Governo norte-americano vai proibir a entrada de estrangeiros que tenham estado na China nos últimos 14 dias e impor uma quarentena aos viajantes de qualquer nacionalidade provenientes da província onde deflagrou a epidemia do novo coronavírus.

As medidas, que entram em vigor às 22:00 de domingo (hora de Lisboa), foram na sexta-feira anunciadas pelo secretário da Saúde, Alex Azar, que declarou uma emergência de saúde pública devido à propagação do vírus.