O autor de livros de profecias David Montaigne acredita que o mundo vai acabar em dezembro de 2019. Depois de ter previsto quatro vezes que o mundo iria acabar, o autor assegura que 2019 será mesmo o último ano da humanidade na Terra.

A teoria de David Montaigne está no seu novo livro “Tempos finais para 2019: o fim do calendário Maia e a contagem regressiva para o Dia do Julgamento” (“End Times to 2019: The End of the Mayan Calendar and the Countdown to Judgment Day” no original).

Na publicação constam as várias teorias e evidências, segundo o autor, que sugerem que o fim do mundo como o conhecemos vai acontecer em dezembro de 2019. 

David Montaigne alega que um alinhamento particular das estrelas descrito por escritores bíblicos e o calendário Maia marcam o Dia do Julgamento, que irá acontecer no dia 28 de dezembro.

Mas, prevê, tudo começa uma semana antes, na sequência de uma deslocação dos polos do planeta.

A 21 de dezembro de 2019, as pessoas vão assistir ao primeiro dia do deslocamento dos polos. A superfície do planeta vai deslocar-se para fora da sua posição e vai mover-se sobre as camadas mais fluídas da crosta.”

Segundo David, esta deslocação, provocada por vários “eventos terríveis” e pelo “último dos sete anos da Grande Tribulação - o tempo mais difícil da história da Humanidade”, irá causar vários desastres naturais.

Nos dias seguintes, a deslocação irá causar terramotos e maremotos, bem como erupções vulcânicas que vão destruir completamente o que restou da civilização”, acredita.

Para David não existem dúvidas de que os dias da Humanidade na Terra têm os dias contados.

Existem várias evidências em registos históricos, geológicos e biológicos que mostram que as mudanças dos polos já aconteceram antes. Até a Bíblia os descreve repetidamente. Acho que a mudança de polos na semana seguinte a 21 de dezembro vai piorar a cada dia que passa até que os desastres naturais culminem a 28 de dezembro – o Dia do Juízo Final.”