Centenas de pessoas foram esta sexta-feira retiradas de barco de uma ilha perto de Atenas, Grécia, que está a ser consumida por fortes incêndios pelo quarto dia consecutivo.

As autoridades utilizaram barcos turísticos para resgatarem 631 pessoas das praias de Evia (Eubeia), onde as chamas ardem numa zona de pinhal, ameaçando chegar perto do areal.

A Grécia continua esta sexta-feira a lutar em múltiplas frentes contra os incêndios que resistem ao controlo, com evacuações contínuas para evitar danos humanos e com o fator agravante de os ventos fortes terem atingido as áreas afetadas.

Durante toda a noite, centenas de bombeiros e soldados, com a ajuda de meios terrestres e aéreos, têm vindo a combater as chamas na parte norte de Atenas, onde na quinta-feira se chegou a pensar que os incêndios estavam sob controlo.

A batalha contra as chamas tem sido semelhante na ilha de Evia (Eubeia), onde não houve descanso desde que os primeiros incêndios deflagraram e centenas de pessoas tiveram de ser resgatadas das praias nas primeiras horas da manhã.

Também na península do Peloponeso, os fogos continuam, com particular ênfase na área de Ília.

No final de quinta-feira, 57 ainda incêndios estavam ativos.

Tendo em conta a dimensão da catástrofe, que ocorreu no meio da pior vaga de calor em quatro décadas, a Grécia apelou à ajuda externa.

Agência Lusa / Publicado por MJC